Campanha Salarial da Dataprev 2017: 4ª mesa não avança

dataprev

A 4ª mesa de negociação aconteceu dia 29/06/2017 e frustrou mais uma vez os trabalhadores. A empresa não avançou economicamente em nada e ainda tentou alterar cláusulas sociais. Como exemplo, a 52ª que diz: Discriminação social, à pessoa com deficiência, geracional, de gênero, raça, etnia, religiosa, orientação sexual e assédio moral.

A reunião ocorreu num clima de alta tensão porque preliminarmente as representações sindicais cobraram uma posição sobre o desconto da greve geral do dia 28/04, pagamento da PLR, retorno dos trabalhadores que estão sendo devolvidos das Juntas de Recursos, PDI e a Geap.

Sobre a greve do dia 28 – a empresa reafirmou que manterá o desconto conforme já registrado em reunião anterior. A PLR – ela informou que as tramitações para pagamento estão sendo feitas, mas que a prioridade será dada aos acionistas. Trabalhadores que estão sendo devolvido da Junta de Recursos – a empresa se posicionou que está tomando medidas para alocar esse pessoal. As representações sindicais reafirmaram que, manter esse pessoal em casa sem trabalhar, configura assédio moral e tomará medidas jurídicas cabíveis e exigiu garantia de emprego a todos. A Geap – ela entregou o balanço da contribuição per capita, dos últimos 10 anos, conforme pedido. O PDI – a empresa informou que já existe estudo nesse sentido e que breve divulgará.

A federação convocará outras entidades de classe para uma reunião, onde serão traçadas estratégias para evitar o desmonte da Geap. Todos sabem, mas não custa nada repetir: a Bahia tem somente 02 hospitais ditos de grande porte para atendimento e temos grandes dificuldades para encontrar clínicas conveniadas com capacidade e competência para nos assistir.

Voltando à campanha salarial, a empresa informou que está tendo dificuldade de apresentar proposta econômica, em função da crise política e financeira atual (parece até que somos culpados por toda esta baderna governamental), mas que fará esforços para na próxima reunião agendada para 19.07, apresentar uma proposta. Caso nosso pleito não seja atendido, com certeza apresentaremos uma contra proposta.

A nossa avaliação é que a empresa está querendo ganhar tempo em função da famigerada reforma trabalhista. Esperamos também que as greves gerais que ocorreram no dia 28/04 e 30/06, impeçam este insano governo de aprová-la, pois ela retira direitos e conquistas históricas dos trabalhadores. Se não houver mobilização, não formos para as ruas, ela será aprovada.

Estamos aguardando a próxima mesa de negociação marcada para o dia 19/07 e, desde já, está convocada uma assembleia deliberativa para o dia 21/07 às 10:00h na porta da Dataprev, quando avaliaremos  o resultado da reunião do dia 19/07 e deliberaremos por manifestações e/ou greve, caso não sejamos atendidos.

NOVA MESA DE NEGOCIAÇÃO DIA 19/07/2017 AS 10:00H

Assembleia dia 21/07/2017 – 1ª convocação às 09:30h 2ª convocação às 10:00h com qualquer número.

Pauta:

  1. Avaliação da mesa de negociação.
  2. Deliberação sobre o indicativo do comando.

LUTE. PARTICIPE. SÓ A LUTA MUDA A VIDA!

FORA TEMER E SUAS REFORMAS ENTREGUISTAS DA PREVIDÊNCIA E TRABALHISTA