Campanha Salarial da Dataprev 2017: Exigimos respeito!

dataprev

A 2ª mesa de negociação da Campanha Salarial dos trabalhadores da Dataprev aconteceu no dia 06 de junho em Brasília. Preliminarmente a coordenação dos trabalhadores iniciou a reunião repudiando a direção da empresa, pois entregamos um oficio solicitando a inclusão na pauta, o ponto sobre a greve geral do dia 28/05. Além de não responder, de forma unilateral descontou o dia de greve, desrespeitando um direito constitucional.

Exigimos a imediata devolução dos valores descontados, sob pena de acionarmos a justiça para garantir os direitos dos trabalhadores. Cobramos também uma posição da empresa em relação aos empregados cedidos à Junta de Recursos. Eles estão sendo devolvidos e não estão sendo relocados na sede, ficando em casa, ociosos e sem atividade. Exigimos a volta de seus postos de trabalhos e a garantia de emprego de todos.

Iniciadas as negociações, a Dataprev afirmou que algumas cláusulas onde houve propostas de mudança dos trabalhadores, eles manterão como estão, outras foram negadas a exemplo da validade do ACT por dois anos. Com relação a propostas econômicas a empresa não apresentou nenhuma, mesmo sabendo que seus índices econômicos estão equilibrados e positivos. Uma prova disto são os grandes investimentos feitos por ela na área de tecnologia. Por que o tratamento dado aos trabalhadores tem que ser diferente se a Dataprev está financeiramente saudável e “lucrativa”? Porque não oferece ao empregado um reajuste digno, que melhore a sua qualidade de vida e, conseqüentemente, lhe dê mais alegria e satisfação no desempenho do seu serviço na empresa?

Chegamos à GEAP. Questionamos a sua gestão, a falta de credenciamento de clínicas e hospitais, a negativa para exames essenciais que coloca em risco a vida dos trabalhadores, além dos preços exorbitantes que tem feito com que vários companheiros tenham se desligado do plano de saúde, por absoluta falta de condições de pagamento. Temos ciência que a gestão da GEAP passa por deliberações da ANVISA, e que as medidas são tomadas para todos os órgãos públicos onde os trabalhadores possuem este plano. Mas entendemos que a Dataprev não pode ser omissa, não reivindicando um tratamento mais justo na área de saúde para seus trabalhadores.

A direção do Sindados Bahia, dia 06/06 entrou com um processo contra a GEAP (nº 1001534-92.2017.4.01.3300) junto a Justiça Federal, questionando os diversos aumentos que têm sido praticados, sob alegação que é determinação do governo.

A conjuntura política do país é altamente nebulosa! O governo já não tem condições morais de governar em função da corrupção, da roubalheira, de fraudes, do desmonte dos serviços públicos, das privatizações e reformas trabalhista e previdenciária, sem esquecer da terceirização, aprovada em todos os níveis da produção. Esta política atinge todos os trabalhadores em especial os da área pública (estatais autarquias…) daí a luta e a resistência dos trabalhadores. Este projeto estúpido gerou a maior greve geral em nosso país. Aconteceu uma grande manifestação em Brasília, com mais de 100.000 trabalhadores em passeata na esplanada dos ministérios, mas que foi violentamente reprimida pelo braço armado do estado composto pela Polícia Militar, Guarda Nacional e o Exército, culminando com dezenas de trabalhadores espancados e feridos.

Não vamos nos acomodar, vamos continuar resistindo e uma nova greve geral está sendo convocada para o dia 30.06. Vamos continuar a luta pela saída do governo Temer e dos seus corruptos aliados, pela convocação de novas eleições gerais em todos os níveis, por um programa da classe operária e uma estratégia de combate a corrupção e prisão dos corruptos. Um programa social que passe pela geração de emprego,  saúde, educação, moradia e segurança. Que atenda nossos verdadeiros interesses, pois o planejamento deles e retirar os nossos direitos, conquistados com muita coragem e luta.

ASSEMBLEIA DELIBERATIVA |  DIA 13/06/2017 | 09:30H

O Comando Nacional reunido no dia 07/06 definiu que os estados farão assembleias deliberativas até o dia 20/06. O SINDADOS convocará assembleia geral no dia 13/06/2017, 1ª chamada às 09:30h e a 2ª às 10:00hs, com a seguinte ordem do dia:

  1. Avaliação da contra proposta da empresa.
  2. Rejeição das mudanças de cláusulas.
  3. Reafirmar a pauta de reivindicação.

SÓ A LUTA MUDA A VIDA. LUTE, PARTICIPE!

Veja Também

frança

Coordenador Geral fala sobre Conjuntura Nacional e Internacional

Em julho de 2016 o coordenador geral do Sindados/BA e diretor da Igualdade Racial da ...