Enfim a volta das negociações

mesa

A crise econômica, política, social e moral que o nosso país atravessa,  tem causado grande prejuízo para os trabalhadores de todas as categorias.

O governo ontem Dilma e hoje Temer, tem tentado a todo custo transferir a responsabilidade da crise para nós, o lado mais fraco, mas o Sindados e os trabalhadores não irão permitir.

Na nossa data base 1º de maio, iniciamos várias negociações com algumas empresas e conseguimos fechar acordo com o Serpro e Dataprev. Estamos em processo final de negociação com a Cogel, Prodeb, BB Tecnologia (Empresa de Informática do B. do Brasil) e Unisys. Quanto às empresas particulares e terceirizadas da nossa categoria, depois de 05 mesas de negociação o sindicato patronal (SINEPD), não aceitou o pleito dos trabalhadores e apresentou uma proposta rebaixada, que inclusive retira direitos já conquistados da Convenção Coletiva vigente.

A proposta patronal é de reposição de 4% e mais 3%, sendo que este último não é retroativo a 1º de maio. Essa proposta foi rejeitada por unanimidade na assembleia pelos trabalhadores, pois sequer repõe a inflação do período que é de 9,28%, sem falar na proposta de 4% de ganho real que o sindicato reivindica.

O SINEPD culpa a crise para não atender o nosso pleito, mas entra em contradição, pois nas empresas de Tecnologia da Informação o que observamos é crescimento  e lucro, mesmo diante da crise. É a mesma ladainha dos banqueiros, que quanto mais ganham com a crise, menos pagam aos seus empregados. Daí a resposta dos bancários que legitimamente em greve, suspenderam seus trabalhos por mais de 30 dias.

A Direção do Sindados dia 14/10 solicitou reunião com o sindicato patronal, propondo que as negociações fossem retomadas  no dia 19/10, o sindicato patronal concordou e está confirmada a negociação para essa data às 14:30h, na sede do Sindados, onde também serão integrantes da mesa os representantes das CST´s  (Comissão Sindical dos Trabalhadores).

Diante do exposto, estamos convocando uma assembleia geral para o dia 22/10 às 10 horas na sede do Sindados com a seguinte ordem do dia:

  1. Deliberar pela aceitação ou não da contra proposta apresentada pelo sindicato patronal na reunião do dia 19/10;
  2. deliberar por manifestações, paralisações ou greve nas empresas, caso os patrões não apresentem proposta que atenda nosso pleito;
  3. aprovar edital de convocação de greve;
  4. o que ocorrer.

Assembleia Geral, dia 22/10 (sábado) às 10h na sede do Sindados  (Rua Bela Vista do Cabral, nº 378 – Nazaré.

PARTICIPE! LUTE! NÃO DEIXE QUE OUTROS DECIDAM POR VOCÊ. O SEU VOTO VALE MUITO!

Veja Também

mesa (6)

Impasse na 3ª Rodada de Negociação com o Sindicato Patronal

O Sindados reuniu-se dia 14/06/2019 com o Sinepd, para mais uma mesa de negociação do ...