Trabalhadores das empresas de TI aprovam proposta de reajuste salarial 2017/2018 com ganho real

SITE

A Campanha Salarial 2017/2018 demonstrou a força e disposição dos trabalhadores em TI (Tecnologia da Informação) das empresas particulares e terceirizadas, para lutar e manter os seus direitos.

Depois de 08 mesas de negociação, o sindicato e as comissões sindicais tiveram o cuidado de garantir não só a reposição da inflação dos últimos 12 meses (4.08%), como também a manutenção das cláusulas sociais do CCT 2016/2018.

O governo nos impôs uma reforma trabalhista num momento de recessão e desemprego (quase 20 milhões), onde “o negociado se sobrepõe ao legislado”, quer dizer, nas negociações vão valer mais a coação, o medo e o poder de fogo das empresas. Nada disto irá nos desviar da luta pela preservação dos nossos direitos.

Um breve passeio no que tem ocorrido no nosso Brasil varonil! Já está virando uma coisa normal políticos, figurões da nossa república serem apanhados com a boca na botija! O impoluto, decente e honesto baiano Geddel, preso de novo, desta vez com mais de R$ 51.000.000,00 escondidos em um apartamento de um amigo que também responde por bandidagem. Isso mesmo, com todos os zeros necessários 000.000,00. As ramificações são inúmeras e podem chegar até as esferas municipais e estaduais. A esfera federal já está podre, corroída pela corrupção.

Mas provamos que, mesmo com uma conjuntura desfavorável avançamos, mostramos força quando necessário. Foram várias manifestações e paralisações que obrigaram a direção do Sinepd (sindicato patronal) a recuar. A inflação foi reposta, ficando da seguinte forma: aumento de 4% retroativo a maio + 0,25% a partir de setembro, no vale alimentação  para os trabalhadores de 08h aumento de 4,97% e para trabalhadores de 06h 5,46%, elevando-os para R$ 26,00 e R$ 17,00 respectivamente.

As assembleias realizadas em diversas empresas, inclusive no interior, culminaram com uma convocação via pagina do Sindados e jornal de grande circulação, para uma assembleia geral dia 02/09, quando a última proposta do SINEPD foi aprovada por unanimidade dos presentes. Após a assinatura do acordo, os trabalhadores terão estabilidade no emprego durante noventa dias e nesse período a empresa não poderá demitir. A assinatura se dará no 06/09/2017, consequentemente até 05 de dezembro todos terão estabilidade observando o capítulo IX das disposições finais, cláusula – Garantia do emprego e, a partir desta data, os trabalhadores junto com as comissões sindicais, terão que fiscalizar as empresas para fazer cumprir o acordado. Qualquer irregularidade deverá ser reportada imediatamente à diretoria do Sindados que tomará todas as medidas políticas e jurídicas cabíveis. Quanto ao desconto da taxa de fortalecimento sindical (taxa assistencial), a direção se reunirá e, em breve, informará aos trabalhadores a resolução.

Clique aqui e vejam o aditivo da CCT2017/2018.

SÓ A LUTA MUDA A VIDA. FORA TEMER, ELEIÇÕES GERAIS JÁ.

PELA REVOGAÇÃO DA REFORMA TRABALHISTA, CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA.

UM POVO QUE ELEGE CORRUPTO NÃO É VITIMA, É CÚMPLICE. ABRA O OLHO.